Por: João Paulo Moura

10 Coisas gratuitas que na verdade não o são

Será que não há almoços grátis? Quando algo é gratuito, até se desconfia. Na verdade, algumas coisas prometem ser gratuitas, mas acabam por nos fazer gastar dinheiro.

1. Televisão

Não tem televisão por cabo ou satélite? Mesmo assim não pense que não paga (e bem) por ver televisão. A contribuição audiovisual é paga ao Estado mensalmente, destinando-se a financiar o serviço público de radiodifusão e televisão (RTP). São 34 euros anuais que lhe saem do bolso sem se aperceber.

2. Assinaturas

Algumas empresas prometem produtos gratuitos em troca de uma assinatura. Ao início parece atrativo, mas com o passar do tempo a realidade é que o assinante acaba por pagar o produto, sem receber um grande serviço em troca.

3. Portes

Os portes gratuitos compensam quando realmente se precisa de comprar algo. Se fizer compras não essenciais só para chegar a um valor que oferece os portes, então já está a gastar mais dinheiro do que o esperado e devido.

4. Cartões

Alguns cartões bancários chegam com a promessa de que são gratuitos, mas convém ler todas as condições do contrato. Mesmo que o cartão seja gratuito, a manutenção da conta pode não o ser, estando dependente da verificação de determinadas condições, como a utilização do cartão ou a realização de compras mensais de dado valor.

5. Prémios

Pode receber ofertas milagrosas na caixa de correio física ou eletrónica, dizendo que foi um dos vencedores selecionados, pedindo apenas da sua parte que partilhe os seus dados pessoais, como os dados bancários. Tenha cuidado, pode ser uma tentativa de fraude, ou um concurso extenso e demorado, onde nos milhões de participantes só um acabará por receber o prémio.  

Mesmo que receba um grande prémio, lembre-se que tem de pagar ao Estado o devido imposto.

6. Amostras

Receber amostras em casa de produtos pode ser realmente gratuito, mas quem recebe tem de partilhar dados pessoais e receber também rios de publicidade de vários parceiros da empresa em questão.

7. Serviços

Pode receber ofertas de serviços gratuitos, como uma consulta dentária, por exemplo. Mas depois descobre que tem vários problemas nos dentes, e que precisa de bastantes tratamentos para os resolver.

8. Produtos

Também pode receber produtos em casa gratuitos, como cartões de visita em sites de impressão, mas ainda assim tem de pagar os portes. 

9. Ofertas de viagens

Já lhe ofereceram uma viagem em troca do seu tempo, só por assistir a uma apresentação? Então sabe que não terá acesso ao prémio sem haver uma contrapartida para o vendedor, como um certo número de assinaturas (sua incluída).  

10. Artigos gratuitos

E já viu artigos online que garantem ser gratuitos? Mesmo que se desloque ao local e levante em pessoa, acaba por gastar tempo e dinheiro para o fazer. O artigo pode até necessitar de conserto, passando rapidamente de gratuito para caro.