Economia Paralela em Portugal

A economia paralela em Portugal tem vindo a aumentar nos últimos anos. Os últimos dados (2013) dizem que o valor da economia paralela atinge 26,81% do valor do PIB oficial (Produto Interno Bruto), correspondendo a 45.901 milhões de euros em 2013. 

Caso português

Os fatores que contribuem para o aumento da economia paralela em Portugal são a crise, o desemprego, fuga aos impostos, aumento da carga de regulamentação fiscal e o agravamento de impostos.

A economia paralela abrange várias áreas, desde atividades criminosas, à produção para auto consumo, incluindo também a produção que não é contabilizada por falhas estatísticas e a produção subdeclarada, ou seja, a atividade económica que não paga impostos, produtos e serviços transacionados "sem fatura".

A economia paralela ou informal distorce alguns dos principais dados indicadores do país como o PIB e os níveis de desemprego.

Combate

De forma a reduzir a economia paralela em Portugal, o Governo decidiu permitir, no IRS, a dedução do IVA em compras e serviços correntes e ainda obrigar à emissão de fatura.